domingo, 30 de maio de 2010

Raízes ganha 2ª edição do Costurando Sonhos

A equipe Raízes, composta pelos alunos Karllana Cordovil, Mariana Melo, Piedade Carneiro, Rodrigo Henriques, Thais Vaz e Ysa Almeida, foi a vencedora do concurso Costurando Sonhos, promovido pela parceria Unama/Cikel. De acordo com a professora Yorrana Maia, responsável pelo desenvolvimento das coleções, a equipe apresentou pesquisa e conceito bem fundamentados, peças coerentes com o conceito pesquisado, o que resultou em um produto bem acabado, interessante e vendável. “Esse semestre os trabalhos estavam equilibrados. Estávamos mais sincronizados com a Cikel, trabalhando e cumprindo o planejamento inicial, o que resultou em produtos bem interessantes”, avalia a professora.

Para estudante Karllana Cordovil, “ganhar é todo o processo de pesquisa e desenvolvimento do trabalho. Tudo o que fazemos nos dá conhecimento e experiência. Uma seleção é consequência diante o esforço e trabalho de todos”.

Os vencedores irão apresentar a coleção na 9ª Edição do Mercado de Moda Caixa de Criadores Verão ’10 Brasileiríssimo que acontece de 07 a 10 de junho, na Estação das Docas
.

TEXTO Rosyane Rodrigues

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Costurando Sonhos

Será nesta segunda-feira, 24, às 15h30, a apresentação das coleções produzidas pelos alunos do 5º semestre do curso de Bacharelado em Moda da Unama para o Costurando Sonhos, projeto de extensão realizado em parceria com a Cikel.

As coleções foram pesquisadas sob orientação da profa. Yorrana Maia, na disciplina "Criação e Desenvolvimento de Coleção" e serão apresentadas para uma banca de especialistas composta por: Edila Porto, coordenadora do curso, Karen Anjos, representante da Cikel e Diogo Carneiro, do Coletivo Caixa de Criadores e pela própria orientadora. Na ocasião, as equipes irão apresentar o conceito da coleção e três peças. Quem ficar em 1º lugar, apresentará a coleção completa em desfile de verão no Caixa de Criadores.

"Todos os temas partiram do Meio ambiente. Esse semestre, temos cinco equipes com as seguintes inspirações: raizes, água, chuva, camaleão e familia sustentável. O resultado gerado está bastante coerente com o conceito de coleção pesquisado. Temos um produto simples, vendável, mas que ao mesmo tempo conta uma história", explica Yorrana Maia.

Como sempre acontece, as pesquisas foram feitas pelos alunos e as peças costuradas pelo grupo de mulheres atendidas pela Cikel, garantindo, assim, troca de experiências e qualificação para os dois grupos envolvidos.

TEXTO Rosyane Rodrigues


sexta-feira, 7 de maio de 2010

American Woman no MET Museum

Está aberta até 15 de agosto, no Metropolitan Museum of Art, de Nova York, a exposição “American Woman: Fashioning a National Identity”, que faz uma retrospectiva da história dos Estados Unidos a partir da moda. É possível conhecer o estilo norte-americano de vestir de 1890 a 1940.

A exposição está dividida em seis temas: The Heiress (A Herdeira), com vestidos de baile importados diretamente da Europa; The Gibson Girl (a personagem da virada do século 19 para o 20, criada por Charles Dana Gibson) com suas formas soltas e práticas – início do que hoje é conhecido como sportswear;The Bohemian (a boêmia); Suffragist & Patriots (mulheres em luta pelos direitos feministas); The Flapper (a melindrosa), com tubinhos cheios de franjas e decotes ousados nas costas e Screen Siren (inspiradas nas divas de Hollywood). A atriz Sarah Jessica Parker é quem narra o áudio da visita guiada.

Para visitar a exposição click aqui, para assistir ao vídeo aqui
Informações e imagem do Portal FFW

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Mais fotos do Mercado







O Ideias Vestíveis faz dobradinha com o blog e envia outras imagens do Mercado Fazendo Moda. As fotos são de Renan Viana.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Observar os bastidores




Modelos, roupas, maquiagem e glamour... A música ao fundo dá o tom das passadas de mulheres lindas, com as roupas da estação. Criadores, jornalistas, curiosos, antenados próximos à passarela. Poses, flashes e fotos, luz, sombra. Parece uma cena de cinema, mas é um desfile de moda. Olhos presos nas pessoas que andam de um lado para o outro.

Mas e dentro? Já pararam para pensar nas pessoas que trabalharam – antes, durante e depois – para aquilo ficar pronto? Quanto suor, susto, estresse, ansiedade e dedos machucados pelos alfinetes de segurança foram necessários para que o show se desse na frente de todos? Os bastidores, ou backstage na linguagem da moda, é para os apaixonados pelo evento. Ali, dentro de uma pequena sala se concentram o produtor, os assistentes, os maquiadores, os cabeleireiros, as modelos, alguns lanchinhos e um processo de organização de dar inveja a qualquer estudante de Logística. Cada arara separada por look, por marca, por modelo. Cada sapato em seu lugar marcado.

Correria. Desfile às 19h30 de uma terça-feira, a produção está ansiosa para começar. Olhares serrados, repassar os looks, as pessoas começam a se aglomerar lá fora. Mesmo sem participar do evento é possível sentir a euforia no ar. Hora de vestir as modelos, roupas nos corpos, saltos nos pés, peças nos ombros dos assistentes. Retoque na maquiagem.

O produtor manda formar a fila de entrada. Listas da sequência das entradas pregadas na porta. Último passar de gel nos cabelos. Música ambiente para animar as pessoas lá fora são ouvidas dentro do backstage. As modelos fofocam, riem, trocam figurinhas e dançam. É hora do show. Não é a toa que os fotógrafos do Fashion Week repetem a famosa frase “soltem as gazelas”.

As primeiras vão e logo voltam. Correria dos assistentes, trocas de roupas em menos de dois minutos. “Vai!”, “Olha o cinto!”, “ Sapato 39!!!” “Fulana, aqui!”. É uma bagunça organizada e generalizada, o produtor organiza as entradas. Cada uma por vez, calmas, deslizando na passarela, sem deixar transparecer o que aconteceu a menos de um minuto atrás. Look por look, para deliciar os que apreciam o desfile. Afinal, quem trabalha dentro do backstage não consegue ver como foi lá fora, na verdade eles se guiam pelo “ohs!” das platéias. As ações são escutadas rápidas, sem erros e automaticamente, não dá pra sentir o tempo passar, não dá pra prestar atenção nos dedos nervosos. É preciso ter nervos para o trabalho.

O desfile chega ao fim. Fila final, aplausos, sorrisos, sensação de euforia que deixa quem tá lá atrás aliviado. Parece que acabaram de pular de pára-quedas e estão tentando voltar ao ritmo normal das coisas. Todos lá fora comentam o desfile e todos lá dentro prontos para arrumar o que um dia foi logística antes da passarela. Dever cumprido, show feito, não é a toa que quem gosta de trabalhar nos bastidores geralmente ama o que faz.


TEXTO e FOTOS Mariana Melo - 5MODV11

terça-feira, 4 de maio de 2010

Está aberto o Mercado Fazendo Moda


Está aberto o Mercado Fazendo Moda, espaço de exposição e venda da produção dos alunos do curso de Bacharelado em Moda da Unama que compõe o evento Faces da Moda. Bolsas, acessórios, Moda Praia, Infantil e Feminina estão entre os produtos comercializados. Nesta edição, estão no Mercado as marcas: Kdesign, Casa Bricolada, Camila Serra, Caverock, Jalunalê, Harumi Doami, Hello Punk, Luca, Dhuliano Dhema, Janete Figueiredo, M*Ki, Scream, Lena Biju, Dona Coisa, Chiquê, Realisty, ÉguadaCamiseta, Shocking.
Serviço: O Mercado Fazendo Moda, até o dia 07, sexta-feira, das 16h às 21h, no Espaço Multiuso da Galeria "Graça Landeira", Unama Alcindo Cacela.

Foto: Helder Leite

domingo, 2 de maio de 2010

Criatividade na passarela

Nesta terça feira, 04, às 19 horas, no Campus Alcindo Cacela da Unama, daremos início a mais um Faces da Moda, agora em sua 6º edição, unindo mercado e palestras, a abertura terá desfile das marcas participantes do Mercado Fazendo Moda.

O Mercado já entrou no calendário da moda paraense, sendo realizado duas vezes por ano. Por mostrar as criações dos alunos do curso Bacharelado em Moda da Universidade da Amazônia, o evento serve como vitrine para que possamos conhecer o que os mais novos estilistas - com suas experimentações e criatividade - devem colocar no mercado nos próximos meses. É dali que devem sair os que ditarão as tendências do mercado paraense e por que não dizer, brasileiro.

As passarelas de moda não servem apenas como eventos de diversão para os interessados no assunto, é uma forma dos criadores trazerem ao público os conceitos de suas coleções e suas visões sobre a moda. Maurício Dias, aluno do 5º semestre do curso e designer de acessórios, estará no desfile com a marca “Scream” e afirma que participar “é uma forma das pessoas conhecerem o meu trabalho e, quem sabe, procurar saber um pouco mais a respeito dele”.

Portanto, fica a dica para quem gosta de moda: venha deliciar-se com as criações do futuro da moda paraense e não perca o desfile do Mercado Fazendo Moda.

TEXTO Karllana Cordovil, Piedade Carneiro, Mariana Melo, Thaís Vaz, Ysa Almeida EDIÇÃO Rosyane Rodrigues

sábado, 1 de maio de 2010

Com a palavra, os veteranos

Simultaneamente ao evento Faces da Moda ocorre o Mercado Fazendo Moda, no qual podem ser encontradas à venda criações de alunos e não alunos que vão dos acessórios às roupas. Entre os participantes de edições anteriores, foram entrevistados Petrus Figueira, dono da grife Roleta Russa, Janete Figueiredo com Janete Figueiredo e Demora Ferreira com a Midnight.

Petrus Figueira, que segue a linha streetwear nas roupas que produz, classifica como marcante a experiência de participar do primeiro Fazendo Moda, pois, além de ser da primeira turma, tinha sido recém-premiado em um concurso externo à Universidade, então houve uma grande expectativa de sua parte quanto à aceitação de sua mini-coleção, que foi praticamente toda vendida. Atualmente, como integrante da equipe de organização do evento, diz que além do acréscimo do Faces da Moda, um grande treino para a feitura de outros eventos, a presença de palestrantes de outros estados favorece a troca de experiências, desmistificando, assim, a idéia de que moda é apenas desfiles e roupas.

Janete Figueiredo, além de estar na produção, também exporá suas criações nesta edição do evento e afirma que na sua primeira participação, feita com bolsas, não obteve o retorno esperado, mas ao confeccionar roupas, linha que segue até o momento, foi mais bem recebida pelo público. Ela ainda não sabe avaliar os avanços desde a primeira edição do Mercado, mas crê que o Faces da Moda veio enriquecê-lo pelas informações que chegam aos estudantes por meio das palestras. “O trabalho de comunicação desta edição deve favorecer a divulgação das novas grifes e a venda dos produtos. Apesar de alguns percalços na organização, espero que dê tudo certo, pois, está havendo um esforço conjunto para isto”, afirma Janete.

Demora Ferreira afirma que sua participação no Mercado de Moda foi experimental em virtude da sua falta de experiência na criação das roupas, porém, o esforço para chegar a um bom resultado foi recompensado pela aceitação do público. A estilista vê como válida a participação dos alunos na organização do evento, pois proporciona um conhecimento que poderá ser aplicado em eventos pessoais. “Além disso, com a exposição dos produtos, é possível, de forma gratuita, testar a aceitação do nosso trabalho, o mercado e estratégias para agregar valores à marca. Espero que esta edição possa ser proveitosa e venha influenciar outros alunos a participarem do evento”, avalia.

Serviço O Mercado Fazendo Moda pode ser visitado de 04 a 07 de maio, das 16h às 21h, no Espaço Multiuso da Galeria de Arte “Graça Landeira”, Unama Alcindo Cacela.

TEXTO Janice Accioli, Lucilene de Carvalho, Iam Vasconcelos, Bárbara Pereira, Renata Vilhena e Rosimeire Gomes. EDIÇÃO Rosyane Rodrigues